Proposta de ordenamento territorial da bacia hidrográfica do Rio das Pedras (SP), na escala 1:50.000: potencial à escavabilidade dos maciços de solos

Autores/as

  • Valdir Aparecido Galiano UCIS Consultores
  • Reinaldo Lorandi Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-graduação em Engenharia Urbana
  • José Augusto de Lollo Universidade Estadual Paulista - UNESP

Palabras clave:

ordenamento territorial, carta interpretativa de escavabilidade, materiais inconsolidados, expansáo urbana

Resumen

No presente trabalho foi efetuada uma análise espacial dos principais atributos do meio físico da área da bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras (SP), com o intuito de obter uma carta interpretativa de escavabilidade para obras enterradas (escala 1:50.000), que possa avaliar e indicar as regiões cujos potenciais do meio físico possam adequar-se a determinado tipo de obra civil. Para a confecção da carta interpretativa foram utilizadas informações pré-existentes, representadas por sondagens de simples reconhecimento, e coletas no campo de amostras indeformadas e deformadas para análises de laboratório, permitindo estimar as propriedades dos materiais inconsolidados. Os resultados mostraram que a elaboração deste documento cartográfico, visa orientar plano diretor, prefeitura e empreendedores na busca de uma expansão urbana mais ordenada e menos impactante.

Citas

BIELENKI, C. J.; BARBASSA, A. P. Geoprocessamento e recursos hídricos: aplicações práticas. São Carlos: EdUFSCar, 2012.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 1983. Folha topográfica de Piraçununga (SF-23-V-C-V-3). São Paulo: IBGE. Escala 1:50.000. 2ª ed. 1ª reimpressão.

BRASIL - DNPM. Departamento Nacional da Produção Mineral. 1979. Projeto Sapucaí. Rio de Janeiro: DNPM. Escala 1:250.000. 1ª ed.

CANÇADO,C.J. Zoneamento de risco de inundações como ferramenta de planejamento ambiental em bacias hidrográficas - estudo de caso: Bacia do Rio Bonito, SP. Tese (Doutorado), PPG-Ecologia e Recursos Naturais. 388p. 27 anexos. 2003.

CHRISTOFOLETTI, A. Geomorfologia. São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo, 1974. 149p.

ESRI. World_Imagery - Source: Esri, DigitalGlobe, GeoEye, i-cubed, USDA, USGS, AEX, Getmapping, Aerogrid, IGN, IGP, swisstopo, and the GIS User Community. Copyright:© 2014 Esri, DeLorme, HERE, TomTom. Disponível em<http://goto.arcgisonline.com/maps/World_Imagery> Acesso em: 23/04/2014.

FEHIDRO, 2011. Plano da Bacia Hidrográfica: 2008-2011. COMITÊ DA BACIA HIDROGRÃFICA DO RIO MOGI GUAÇU, CETESB - SÃO PAULO. 170p.

FEITOSA, F.A.C., 2008. Hidrogeologia: conceitos e aplicações. Organização e coordenação científica: Fernando A.C. Feitosa et al. 3ª. Ed. rev. e ampl. Rio de Janeiro: CPRM: LABHID, 812p.

FRANZ, B. 2011. Fatores Intervenientes nas vulnerabilidades dos recursos hídricos às mudanças do clima no Estado do Rio de Janeiro. In: Vulnerabilidade dos recursos hídricos no âmbito regional e urbano/ Riane T.S. Nunes, Marcos A.V. Freitas, Luiz Pinguelli Rosa (Organizadores). Rio de Janeiro: Interciência, v.1, p.3-60.

GALIANO, V.A. 2001. Mapeamento geotécnico da quadrícula de Pirassununga (SP) na escala 1:50.000, como subsídio ao planejamento do meio físico. São Carlos. PPG-Engenharia Urbana/UFSCar. 2v. 140p. Dissertação (Mestrado).

HASUI, Y. Compartimentação Geológica do Brasil in Geologia do Brasil. Organizado por Yociteru Hasui; Celso Dal Ré Carneiro; Fernando Flávio Marques de Almeida; Andrea Bartorelli; - São Paulo: Beca, 2012, p. 112-122.

LOURES,S.S.P., CALIJURI,M.L. & GUIMARÃES,A.O. Sistemas de gerenciamento de dados para bacias hidrográficas urbanas. In: 5º. Simpósio Brasileiro de Cartografia Geotécnica e Geoambiental. Osni José Pejon, Lázaro Valentin Zuquette (eds). São Carlos: Suprema Gráfica Editora. p. 477-483, 2004.

MENDES, R. M. ; LORANDI, R. . Carta de Escavabilidade da área central urbana de São José do Rio Preto(SP), como contribuição ao planejamento urbano. In: Congresso Brasileiro de Cartografia, 2001, Porto Alegre (RS). Anais do XX Congresso Brasileiro de Cartografia. Rio de Janeiro (RJ): Sociedade Brasileira de Cartografia, 2001. v. 1. p. 1-17.

OLIVEIRA, H.H. de. Proposta de criação e caracterização da Ãrea de Proteção Ambiental de Descalvado, SP. São Paulo: USP: Instituto de Biociências, 1995. Dissertação (Mestrado em Ciências).

OLIVEIRA, K.A. Ordenamento territorial e bacias hidrográficas: um estudo sobre os projetos do Comitê PCJ. Fórum Ambiental da Alta Paulista. v.VI, p. 114-123. 2010.

PEJON, O.J. 1992. Mapeamento geotécnico da Folha de Piracicaba-SP (Escala 1:100.000): estudo de aspectos metodológicos, de caracterização e de apresentação de atributos. São Carlos, USP-São Carlos, 2v. 224p. Tese (Doutorado).

PEJON,O.J. & ZUQUETTE,L.V. 2001. Carta de predisposição a erosão acelerada - área de Piracicaba, Estado de São Paulo, Brasil: Metodologia e Avaliação dos resultados. Geotecnia, (93):33-60.

ROSS, J. L. S. & MOROZ, I. C. Mapa Geomorfológico do Estado de São Paulo. Laboratório de Cartografia Geotécnica. FFLCH/USP. IPT/FAPESP. São Paulo – SP. 1997. v. 1 e 2. 64p.

SÃO PAULO (Estado), 1981. Secretaria do Meio Ambiente. Instituto Geológico. Formações Geológicas de Superfície. Folha de Piraçununga (SF-23-V-C-V-3). São Paulo: IG, Mapa color. (72x65cm).

SÃO PAULO (Estado), 1995. Secretaria do Meio Ambiente, Secretaria da Agricultura e Abastecimento e Secretaria de Economia e Planejamento. Macrozoneamento das Bacias dos Rios Mogi Guaçu, Pardo e Médio Grande: Questões sócio ambientais e regionais. 2v. São Paulo.

SÃO PAULO-DAEE-IG-IPT-CPRM, 2005. Mapa de águas subterrâneas do Estado de São Paulo : escala 1:1.000.000 : nota explicativa / [coordenação geral Gerôncio Rocha]. - São Paulo : DAEE-Departamento de Ãguas e Energia Elétrica : IG-Instituto Geológico : IPT-Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo : CPRM-Serviço Geológico do Brasil. 3v. 119p. Mapa escala 1:1.000.000.

STRAHLER, A. N. Hypsometric (area-altitude) analysis of erosional topography. Geological Society of America Bulletin, v. 63, n. 11, p. 1117-1142, 1952.

TOREZAN, F. E. Análise ambiental da Bacia do Rio Bonito (Descalvado, SP) com ênfase nas atividades de exploração mineral de areia. São Carlos: UFSCar. 165p. 2v + 7 map. color. 2000. Dissertação (Mestrado).

UNITED STATES – United States Geological Survey (USGS). LANDSAT_8. Cena: LC82200752014078LGN00. Disponível em: <http://earthexplorer.usgs.gov/> Acesso em: 23/04/2014.

ZUQUETTE, L V. (1993). Importância do mapeamento geotécnico no uso e ocupação do meio físico: fundamentos e guia para elaboração. São Carlos, USP - São Carlos, 2v. 256p. (Tese de Livre-Docência).

Descargas

Publicado

2018-01-30

Cómo citar

Galiano, V. A., Lorandi, R., & de Lollo, J. A. (2018). Proposta de ordenamento territorial da bacia hidrográfica do Rio das Pedras (SP), na escala 1:50.000: potencial à escavabilidade dos maciços de solos. Revista De Geología Aplicada a La Ingeniería Y Al Ambiente, (36), 29–39. Recuperado a partir de https://www.editoresasagai.org.ar/ojs/index.php/rgaia/article/view/107

Número

Sección

Artículos originales